Polissonografia

O Instituto de Otorrino possui um laboratório de sono especializado na realização da Polissonografia, um exame utilizado para diagnosticar distúrbios do sono. A Polissonografia registra as ondas cerebrais, o nível de oxigênio no sangue, freqüência cardíaca e respiratória, assim como os movimentos dos olhos e das pernas durante o estudo.

Como é feito o exame?

O paciente dorme no hospital, em ambiente adequado, equipado com os recursos necessários, sob acompanhamento de uma técnica. O exame é feito com um aparelho, polissonígrafo, que permite precisa aquisição de dados e análise do sono.  São utilizados eletroldos e sensores fixados na superfície do corpo do paciente para registro de atividade elétrica cerebral, movimentos dos olhos, do nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca, fluxo respiratório e movimentos respiratórios.  É possível  movimentar-se durante o exame, não atrapalhando assim o sono. O exame é indolor. Não se usam agulhas ou instrumentos semelhantes, ou seja, o exame é não-invasivo e não envolve qualquer risco.Os padrões característicos obtidos pelos sensores são registrados durante toda a noite e são interpretados posteriormente.Vários parâmetros podem ser analisados, tais como: o tempo que o paciente demora para adormecer, a quantidade de sono e das diferentes fases do sono, o número de eventos anormais( exemplo: apneias do sono e de movimentos dos membros) e teor de oxigênio no sangue.

Quando está indicado?

Quadros de insônias
Quadros de sonolência excessiva
Distúrbios respiratórios sono-dependentes
Comportamentos anormais durante o sono

Existe alguma contraindicação?

O Polissonograma é contraindicado somente quando o paciente não está em seu estado habitual como, por exemplo:

Quadro gripal
Quadro febril
Qualquer outra condição clínica que impossibilite a realização do exame
Após viagem internacional com mudança de fuso horário

Polissonografia com titulação de CPAP

Trata-se de um exame especial de polissonografia noturna para dosar (titular) a pressão adequada com que o sistema de CPAP do paciente deverá ser calibrado a fim de inibir as suas anormalidades respiratórias (apnéias e hipopnéias) durante o sono e ronco a elas associadas. É a forma mais conservadora, eficiente e melhor aceita de tratamento da apnéia do sono. Consiste no uso de pressão positiva aplicada às vias aéreas superiores durante o sono, através de máscara nasal ou facial.

O paciente dormirá uma noite no laboratório de sono, conectado através de uma máscara nasal e um tubo plástico flexível, a um sistema que lhe proporcionará ar sob pressão variável e controlada por um programa de computador. Além da máscara nasal será usado também um sensor de oxímetro de pulso em um dedo do paciente para medida da taxa de saturação de oxigênio no seu sangue e do seu pulso (freqüência cardíaca).

Preparo

Ligue e agende a sua polissonografia através do telefone: 31 3194-0050