Cirurgia Plástica na Especialidade de Otorrino

O Instituto de Otorrino possui também profissionais que atuam na área de cirurgia plástica. Realizamos cirurgias de Rinoplastia e Otoplastia.

Rinoplastia: A Rinoplastia é a cirurgia plástica indicada para correção estética do nariz, podendo aumentá-lo ou diminuí-lo, dar projeção à ponta, afinar as asas nasais e até diminuir a giba óssea, que é como os médicos chamam o “osso” do nariz. Esta cirurgia exige um apurado sentido de harmonia, aliado a um profundo conhecimento de anatomia e de técnica cirúrgica. O nariz ocupa uma posição central na face, constituindo-se numa unidade estética e, ao mesmo tempo, intimamente ligado às demais estruturas faciais. A maioria dos candidatos à Rinoplastia também apresentam alterações funcionais como desvios de septo, hipertrofia de cornetos relacionada a rinites, sinusites crônicas, pólipos, e estas alterações podem e devem ser tratadas no mesmo ato cirúrgico. O domínio da cirurgia do septo nasal é essencial para alcançar os mínimos requisitos para trabalhar com Rinoplastia. A realização da Rinoplastia por um otorrinolaringologista evita a necessidade cirurgias combinadas com múltiplos cirurgiões.

Otoplastia: A Otoplastia é a cirurgia estética para correção da forma, posição ou as proporções das orelhas.  Uma dessas alterações que acomete a orelha é conhecida como “orelha em abano”. Esta é uma característica pessoal transmitida geneticamente. Normalmente ocorre bilateralmente, podendo ser mais pronunciada de um lado do que do outro, sendo mais raramente unilateral. A anatomia da orelha, mesmo que variável de pessoa para pessoa, segue certos padrões estéticos, que, quando ausentes, podem vir a causar problemas de ordem psicológica aos seus portadores. Isto normalmente ocorre quando se inicia um convívio maior entre as crianças em idade pré escolar (5 a 6 anos), gerando brincadeiras e apelidos, mas pode ocorrer em qualquer outra idade. Portanto, a época mais adequada para uma correção seria aquela quando tal problema ocorrer. Quanto ao crescimento do pavilhão auricular, este parece ser muito lento depois de certa idade e não seria fator relevante para impedir ou retardar o procedimento cirúrgico. Indivíduos de qualquer idade podem submeter-se a esta cirurgia, mas a idade ideal seria a pré-escolar quando a cartilagem é mais moldável.

No pós operatório, o paciente fica com um curativo, gaze e atadura (como um capacete) por um a dois dias. O inchaço nos primeiros dois dias é inevitável. Na incisão é possível usar, principalmente em crianças, fios absorvíveis, que liberará o médico da inconveniente retirada destes pontos. É importante ressaltar que as alterações de cicatrização e acomodação dos tecidos em seu novo local seguem por mais algum tempo. Pelo menos três meses são necessários para se observar o resultado final do tratamento.

Médicos que realizam cirurgia plástica na especialidade Otorrino

Daniel Ferreira Montalvo – CRM 37039

Gustavo Figueiredo Nunes Rabelo – CRM 47625

João Alberto Lacerda – CRM 16614

Paulo Fernando Tormim Borges Crosara – CRM 29388

Paulo Henrique Rodrigues – CRM 20777

Sérgio  Edriane Rezende – CRM 27760